Archive for the ‘Uncategorized’ Category

66 – Pedido de aumento da Ministra

novembro 3, 2017

luislinda-valois

Eu não gosto de falar sobre 3 coisas aqui no blog: religião, futebol e política, mas quando uma ministra compara o que ela faz com trabalho escravo não dá pra não odiar a situação. Então senta a bunda aí que você vai ler sobre política sim.

Nossa digníssima ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, que é uma desembargadora aposentada e ganha módicos R$ 30.471,10 (bruto) diz que agora que é ministra precisa de dinheiro para maquiagem, cabelo, roupas e alimentação e por isso não é justo que o governo retenha a maior parte de seu salário como ministra.

Para quem não sabe, nenhum servidor público pode ganhar mais que um ministro do STF e o salário de um deles é de R$ 33,7 mil, então no final das contas o salário dela como ministra é de apenas R$ 3.292 com o governo retendo o resto.

Então essa filha de uma remelenta escreveu um documento com 207 páginas…207 PÁGINAS explicando que isso que estão fazendo com ela se assemelha a trabalho escravo e que ela deveria receber o salário integral de sua cargo de ministra.

Trabalho.

Escravo.

Não é de cair o cu da bunda? Gente no interior do país se fodendo de verdade e a bonitona acha que está sendo escravizada ao ter ao seu dispor: carro com motorista, jatinho da FAB, cartão corporativo e imóvel funcional, esse último segundo a ministra, tem o custo de R$ 1.600,00 reais de condomínio (tadinha).

Eu acho que é tanto escândalo acontecendo que a pessoa perde a noção das coisas e pensa: “ah, o que é um peido pra quem tá cagado?” e taca o foda-se e pede qualquer coisa só pra ver se cola.

Umas das razões para o pedido de aumento é que ela tem que cuidar dos imóveis que tem em Salvador, sim, imóveiS.

Eu fico imaginando se:

a) Colocaram uma arma na cabeça dela e a obrigaram a aceitar a porra do cargo.

b) Ela não sabia da lei sobre o salário dela e achou que acumularia salários e como não é ela pode pedir demissão quando quiser pois se sente lesada.

c) Ela sabia da lei e já entrou no ministério com o documento de 207 PÁGINAS, pronto pra ser enviado.

Quantas pessoas você conhece que tem uma aposentadoria de 30 mil reais? Quantas pessoas você conhece que nem sonham em ganhar 3 mil reais de salário?

Ah, outro ponto que ela discute no documento é que ganha menos que qualquer outro ministro que não tem uma aposentadoria de 30 mil reais, então pela lógica da coisa, ganha mais que ela pois não tem nenhum valor bloqueado pelo governo, mas que também teria se o salário ultrapassasse o de um ministro do Superior POIS É ASSIM PRA TODO MUNDO.

Engraçado que aumento todo mundo quer mas ir tomar no meio do olho do centro do cu ninguém quer, né?

E eu encerro o post com uma citação da nossa digníssima meretriz, quer dizer, ministra Luislinda Valois falando o que você deve fazer caso não esteja gostando do seu salário:

“Como eu peticionei pedindo a revisão, as pessoas também poderão fazer seus pedidos e encaminhar para seus patrões. Eu aconselho a quem achar que deve é só requerer e aguardar a decisão da autoridade.”

Anúncios

65 – Posts pagos

setembro 26, 2017

Giganotosaurusandargentinosaurus4

Já não é de hoje que a ocorrência de publieditoriais é comum nos meios de comunicação, usando o poder de divulgação de pessoas influentes no meio para promover um produto e/ou serviço. O problema disso é que nem sempre a tal pessoa influente gosta de tal produto e ou/serviço e ai fica aquela puta propaganda descarada, que não tem nada a ver com o público-alvo, enquanto o puto do influenciador se protege com aquela merda de frase no final do texto “Esse texto é um publieditorial”.

Ah, a propósito, esse desenho aí no título quem fez foi meu primo, ele manja dessas paradas de desenhar dinossauros e talz mas se pagar bem ele desenha até sua mãe pelada.

Só que o público-alvo vai saber que é uma propaganda descarada e já vai sacar que o influenciador é um vendido que percebeu que pode ganhar dinheiro fingindo que se importa com tal marca e/ou serviço, aí vem aquele monte de shitpost reclamando do conteúdo.

Eu já falei que ele vende canecas, camisetas e um monte de outras coisas com o desenho que ele faz? Dá uma olhada nesse link e escolha seu produto.

Sabe, eu acho que fica muito mais bonito para o influenciador parar com essa merda de se esconder atrás de uma frase a abraçar a ideia de ganhar dinheiro, afinal, ninguém aqui é comunista ou trabalha de graça. Mas não, esse putos ainda continuam usando publieditorial.

Eu só acho que o produto e/ou serviço precisa estar de acordo com o público-alvo e que o influenciador realmente recomende o dito produto/serviço.

Ele também tem um canal no youtube e uma conta no instagram.

E para a maioria de vocês que vai ficar de mimimi com o tema desse post, eu gostaria de deixar uma coisa bem clara: “Esse texto é um publieditorial”

64 – Kellog’s Brasil

março 21, 2017

KelloggsCabe

Se tem uma coisa legal em ser adulto é poder comer cereal a hora que quiser e a quantidade que quiser, ou vai me dizer que alguém aqui curte pra caralho pagar conta e acha divertido pegar uma fila que no final, no lugar de trazer algo divertido, traz apenas o desapontamento de encontrar outro adulto que também preferia estar em casa comendo cereal as 3 da tarde e vendo desenhos.

Como eu sei que tem gente problemática lendo esse blog, devo explicar que o cereal aqui descrito são apenas os seguintes cereais: Sucrilhos, Sucrilhos Power Ball, e Sucrilhos Chocolate. Se ao ler a palavra cereal você se lembrou de All Bran, saiba que uma casa de repouso já foi chamada e entrará em contato com o senhor em breve. Isso também vale para quem pensou no Corn Flakes, que é a mesma coisa do Sucrilhos, mas o Sucrilhos foi substituido por papelão que serviu de colchão para um mendigo (e com as notícias atuais sobre a carne…vai saber).

Dos três mencionados, Sucrilhos Power Ball, assim como seu concorrente Nescau Power Ball, é absolutamente o mais bosta de todos, com seu quase gosto de chocolate, sua não absorção de leite, a completamente inexistencia de sabor deixado no leite e aquela textura de comida de hamster. Sério mesmo, quem foi que achou que isso seria um sucesso de venda? E se for, tem muito mais gente idiota no mundo do que eu pensava. Pare de tentar fazer essa bosta de produto acontecer e tragam de volta a porra do Choco Krispies.

A Argentina tem Choco Krispies, e a Argentina é logo alí! Vai me dizer que não tem como trazer pra esse lado da fronteira? De que adianta ter mais copa do mundo se não temos Choco Krispies. Você já experimentou Sucrilhos sabor Morango? É, os argentinos já.

Basicamente a América Latina inteira tem mais variedade de cereais do que o Brasil.

Isso porque eu não estou nem considerando a variedade que é vendida nos Estados Unidos, puta merda, tem mais cereal matinal lá do que político corrupto no Brasil e no entanto só só temos essa miséria de diversidade em terras tupiniquins.

Então Kellog’s Brasil, vamos levantar essa bunda gorda da cadeira e começar a fazer alguma coisa para mudar o cenário nacional dos cereais matinais.

63 – Calor

fevereiro 22, 2017

maxresdefault

Qual a graça que as pessoas acham que tem em ser transportado para a virilha do Capeta em meio de uma sauna no terceiro círculo do inferno é algo que eu nunca vou entender.

Pois é mais ou menos isso que o verão faz com as pessoas, você vai até a esquina e em menos de 2 passos já está suado, levanta da cadeira para pegar água e já está suado, acabou de sair do banho e quando você percebe, está enxugando o suor do corpo pois a água já evaporou.

Tudo fica um pouco pior no calor, até atividades mais simples como dormir se tornam um martírio, já que você tem a escolha de passar calor enquanto se esconde de pernilongos, fica exposto a essas criaturas satânicas ou morrer sem ar de tanto inseticida você tem que passar no seu quarto.

“Ah, mas ir pra praia é legal” você diz e eu respondo: “Legal é ganhar na mega-sena”, ir para a praia é como não estar feliz em ser queimado em uma frigideira e decidir que rolar no fogo deve ser ainda mais legal, só que esse fogo é feito de areia quente, sujeira para todo o lado que você olha, pessoas cultivando câncer de pele, fila para comprar pão (oi?) e pagar mais caro por qualquer coisa que você for comprar…espetinho de queijo coalho duvidoso? 10 reais. Picolé feito de água de chuva? 8 reais. Fora o mar poluído, se água do mar fosse boa as casas e prédios da praia não teriam piscina.

Não importa o quanto de líquido você consuma, nunca vai ser o suficiente já que você suará mais que um porco dentro do forno, então você precisa beber cada vez mais líquido, mas quanto mais você bebe, mais você vai suar e quanto você mais suar, mais água vai beber e assim você estará preso em um círculo sem fim sem a menor chance de escapar até que a estação mude.

Pior ainda quando o verão atinge o nível super sayajin e não existe o termo “está esquentando”, o sol já aparece no horizonte full blast fazendo com que você acorde 6 da manhã se perguntando se por acaso sua casa está pegando fogo ou se você foi magicamente transportado durante o sono para dentro de um forno industrial.

Alguém aqui teria coragem de dizer que as chuvas de verão também não são um tipo de castigo divino de um deus que não está feliz o suficiente em assar sua criação e para completar acha divertido afogar um pouquinho as pessoas, ou esmagá-las com árvores.

E para os adolescentes que estão lendo isso aqui e pensando desde o primeiro paragrafo que a coisa boa do verão é ver mulher de pouca roupa, você pode fazer isso da sua casa em qualquer estação do ano, já que as chances de você transar com aquela menina de saia que passou na sua frente é quase a mesma de transar com as mulheres que você vai ver da tela do seu computador.

Em suma, o verão é uma estação maldita que não serve para nada a não ser fazer a gente passar mal e se você não concorda comigo, você está errado.

62 – Loja Online Ponto Frio

junho 16, 2016
ponto frio

As atendentes do Ponto Frio são treinadas para não ligarem para apelo humano

O universo conspira para que eu não abandone esse blog e como ele faz isso? Fazendo com que as mais simples tarefas da minha vida sejam testes hercúleos de paciência.

Quem aqui já fez compra pela internet e recebeu o produto sem maiores problemas? Eu já recebi mercadoria até da Holanda (wink, wink) em apenas 10 dias, ou seja, comprar uma geladeira em uma loja brasileira não seria problema nenhum, certo? Ainda mais se essa loja for uma loja grande e conhecida do público, com um time incrível de mídias sociais que adora fazer graça com o mascote da loja, um adorável pinguim.

Minha saga começa no dia 18/05, com a minha geladeira não sendo entregue na data marcada pelo Ponto Frio, mas pô, é Brasil, teve (ou não teve) Golpe, Olimpíadas chegando…vai saber se o meu entregador não pegou Dengue? Decidi esperar mais uns dias e entrar em contato com o chat de atendimento e isso foi a pior coisa que eu poderia ter feito.

O atendimento por chat é feito por uma equipe de 3 pessoas, julgando pelo tempo que você fica na fila (19 minutos cronometrados) e ao ser atendido você percebe que está mais na merda do que se imaginava, um tratamento indiferente, uma falta de vontade aparente e a promessa vazia de que você vai receber um retorno em 5 dias úteis.

Depois que 5 dias se passaram eu entrei novamente em contato, já que eu percebi que o pinguim deveria estar muito ocupado caçando seu jantar ou aprendendo a digitar sem ter dedos para que pudesse resolver meu problema. Outros 16 minutos esperando para ser atendido e mais uma promessa de retorno, mas dessa vez mais rápido, apenas 3 dias úteis! Uau!

E depois de 3 dias o que aconteceu? Acertou quem disse que eu voltei no chat (23 minutos, um dos 3 atendentes devia estar com diarreia) e reclamei mais uma vez, afinal o Ponto Frio poderia pelo menos ter respondido no prazo, mesmo para me dizer que minha geladeira foi sequestrada pelo Estado Islâmico e que já foi convertida. A atendente novamente me deu um prazo de 5 dias e quando perguntei de que adianta dar o prazo se eu não vou ser atendido nele, ela simplesmente disse que era assim e quando fui apelar para a sua humanidade ela desliga o chat na minha cara.

Esgotados os caminhos mais simples, fui até o reclame aqui para reclamar lá sobre a minha geladeira terrorista.

Menos de 6 horas depois que publiquei minha reclamação, uma atendente do Sr. Pinguim entrou em contato comigo por telefone e me deu um prazo de 3 dias úteis (yay!) para resolver meu problema. Pensei comigo mesmo que agora sim eu teria minha geladeira, que a vida era maravilhosa e que aves que não voam, embora estranhas, podem ser confiáveis.

Minha resposta chegou com um dia de atraso e o Sr. Pinguim DEVE TER ENFIADO MINHA GELADEIRA NO CU pois a atendente do Ponto Frio respondeu que não responderam a solicitação dela então ela não pode responder minha solicitação e que eu devo aguardar eles terem a solicitação que abriram respondida para que possam responder a minha solicitação em aberto. E isso, senhoras e senhores, é mais ou menos o que o 8º círculo infernal deve ser.

Vamos recapitular nossa história amiguinhos. O Ponto Frio não cumpre nenhum prazo de resposta pelo atendimento via chat (e 2 via texto, mas esses nem valem a pena mencionar), eles te respondem apenas pelo reclame aqui, as respostam podem variar de 3 dias úteis até a segunda vinda de Cristo e descobrimos que é possível perder uma geladeira de mais de 1,70m de altura.

61 – Futebol da Gulliver (anos 80)

maio 17, 2016

jogo-de-futebol-gulliver_MLB-F-237039593_2790

Sim senhores leitores, novamente lembrei que tenho um blog e que preciso escrever alguma coisa aqui já que disse na entrevista de emprego que eu tenho um blog.

Aqueles de vocês que estão na casa dos 30 devem estar familiarizados com o brinquedo da imagem acima, o super-hiper-mega-blaster FUTEBOL Club da Gulliver que era muito melhor que aquela porcaria de futebol de botão, ou assim as propagandas nos fizeram acreditar. Qual criança não trocaria discos amorfos por incríveis bonequinhos com pernas para chutar de verdade? Eu te digo qual criança, uma criança esperta… o problema é achar uma.

Eu implorei para minha mãe me dar esse maravilhoso brinquedo dos deuses dia e noite até que ela foi vencida mais uma vez pelo cansaço (filho único FTW!) e fomos até uma loja de brinquedos. Lembro do meu olhar de desdém para com as embalagens de peças de futebol de botão enquanto pensava que futebol de botão era tão ruim que a bolinha nem era uma bolinha de verdade.

Foi quando eu cheguei em casa e todos os problemas começaram.

O “gramado” era feito de um feltro de uma qualidade tão bosta que era mais fácil o Império Otomano renascer do que você conseguir esticar essa obra de Satanás, podem tentar passar com ferro, mandar seu amigo gordo rolar em cima ou fazer macumba, mas nada vai fazer essa porra de gramado ficar liso e olha só que legal, não dá pra jogar futebol com a porra do campo todo ondulado pois a bolinha, que é redonda de verdade, não para em lugar nenhum ou não vai para lugar algum dependendo de onde ela estiver e quando você ficava com raiva e “chutava” forte, a bolinha saia de campo.

Os bonequinhos eram de um plástico tão vagabundo, mas tão vagabundo, que a perna de um dos jogadores quebrou logo que eu dei o primeiro chute, já que para chutar você aciona uma alavanca na perna do jogador, fazendo com que eu tivesse quebrado um jogador antes mesmo de conseguir deixar a porra do “campo” esticado.

Um dos pontos fortes da propaganda era que os jogadores tinham pés diferentes, um para lançamento, outro para escanteio, um para passe e assim vai. Mentira, tudo mentira! Os formatos podiam até ser diferentes, mas a bola ia sempre para o mesmo lugar, que é qualquer lugar menos o lugar que você chutou a bola fazendo com que durante o jogo inteiro você precisasse arrumar a bolinha com a mão, contrariando o conceito do futebol e do que seria uma brincadeira divertida.

Obrigado Gulliver, por fazer um brinquedo tão frustrante quanto tentar arrancar aquela pele que fica presa no canto do dedo e tão divertido quanto ter um peixe de estimação.

Devia ter comprado um Comandos em Ação.

60 – Esse lanche do A Chapa

fevereiro 4, 2016

20160127_143327_HDR

Sim, faz tempo que eu não posto, não eu não abandonei o blog e definitivamente não acabaram as coisas que eu odeio.

Olhem bem para esse hamburguer…não, olhem bem mesmo, eu espero. Agora olhem para a foto abaixo e respondam sinceramente: Você pediria esse hamburguer se a foto de cima estivesse na descrição do produto?

burguer

Esse é o “Monsterburguer” da lanchonete mencionada no título que eu tive o desprazer de pedir quando fui com a patroa, patroa essa que tinha certeza que servia café da manhã o dia todo e adivinha? Claro que não serve. Então resolvi me empanturrar de bicho morto.

Esse lanche é tudo o que existe de errado no mundo, ele foi a condensação de toda a apatia no mundo, transformada num “hamburguer” sem graça e mal frito. Eu sentia minha alegria esvair de meu corpo a cada mordida, como se esse lanche fosse um dementador do Harry Potter, me deixando mais triste e inconformado que eu paguei 37 dinheiros por isso.

Não lembro de ter ficado tão triste na vida depois de comer um hambarga, já fiquei chateado com alguns damburguers que comi, mas todos me satisfizeram bem ou mal mas esse Monsterburguer fez eu pensar que o chapeiro que fez o lanche está com depressão profunda e a beira do suicídio e por isso não liga de servir um dambérguer daqueles congelados de um real e ainda cru.

Um hamberguer monstro que de tão fino, parecia que o monstro escapou e ele pegaram o filho dele no lugar e esse filho estava em depressão, sem trocar as fraldas por 7 semanas e estava todo vomitado por cima… e mataram ele pisando em cima… e depois deixaram cair no esgoto.

Sem contar o molho picante que diz vir no lanche mas assim como um outro monstro, o do Lago Ness, não foi encontrado.

Eu nunca tinha comido no A Chapa e se for resumir minha experiência nesse restaurante baseado nesse hambuerguer, eu nunca mais piso nesse antro de tristeza e apatia pela preparação de lanches na minha vida. Realmente não acredito que essa seja a norma da casa, afinal, eles estão fazendo lanches desde 1967. Possivelmente é algum tipo de piada que os deuses devem fazer de “vamos irritar o Felipe já que ele fica engraçado quando está bravo” e acreditem, isso acontece bastante.

P.S. Para aqueles que acreditam que eu não sei escrever hambúrguer, olhem esse vídeo aqui  e entendam o motivo de eu ter escrito errado e toda a glória de Steve Martin.

59 – Pandas

outubro 15, 2015

Panda idiota

Alô você que podia jurar que eu nunca mais ia escrever aqui. Se fodeu, pois eu estou escrevendo um post novo nesse exato momento, se você estiver lendo isso, quer dizer que eu publiquei o post e coagi todo mundo que eu conheço a ler.

Antes que o PETA, Greenpeace ou qualquer outra dessas empresas (ou seus seguidores) venham me aporrinhar, eu não odeio pandas, embora eu ache um bicho completamente inútil e sem graça. ”Mas Felipe, o título do post fala pandas e eu gosto de pandas, como você pode odiar um bicho tão fofo” e eu respondo: Pandas são um desperdício de ajuda com a fauna.

O que me irrita em pandas é que parecem que nem eles querem ser ajudados contra a provável extinção da espécie e se nem eles querem se ajudar, porque temos que nos importar?

O que dizer de um bicho que não sabe fazer o básico do instinto de sobrevivência de qualquer coisa viva? Pra você que é mais lerdinho, eu estou falando de procriação, ok? Pandas são tão paspalhos que teve zoológico que até começou a mostrar filmes pornôs de panda para pandas pra ver se eles entendiam o que era pra fazer. Quando uma espécie da fauna não sabe fazer uma coisa que até uma planta faz devemos começar a pensar que é um problema da espécie.

Além de pandas serem bizarramente caros, o governo chinês cobra em média um milhão de dólares por ano (mais um milhão em gastos com comida e estrutura) para alugar um panda para zoológicos do mundo inteiro.

“Ah, mas tadinhos, o ser humano está acabando com o habitat deles e caçando todos os pandas”. Sim, o ser humano pode ser bem filho da puta quando quer, mas todas as outras espécies que estamos tentando salvar de nós mesmo pelo menos tentam ajudar também parindo o maior número de filhos que é possível pra eles.

Não estou pregando que matemos todos os pandas na paulada, mas talvez só deixar que a natureza siga seu rumo.

É só não esquecer de salvar o DNA dos pandas e mais pra frente nós populamos novamente a terra com pandas, já que aparentemente eles não conseguiriam fazer isso sozinhos.

58 – Pessoas que usam farol alto na cidade

abril 6, 2015

2jga24i

Olá senhoras e senhores, como estão todos? Novamente, não que eu me importe muito, mas é um jeito fácil de começar um post, então eu não quero realmente sabe como vocês estão.

Dentre as diversas coisas que aconteceram desde que eu parei de escrever, a que interessa para o desenvolvimento do post é que agora eu tenho um carro e isso quer dizer que eu tenho que lidar com muito mais filho da puta do que antes, então podemos dizer que ter carro é uma benção e uma maldição. Por um lado eu não tenho que aguentar mais ninguém fedendo do meu lado, por outro existem diversos seres humanos que mesmo falhando no psicotécnico estão dirigindo por São Paulo.

Do seleto grupo de retardados que possuem carteira de motorista, existe uma classe que deveria ser jogada diretamente numa colmeia de vespas africanas mutantes, que são os putos que dirigem com o farol alto ligado. Se você começou a esboçar o pensamento de que é lei que você guie seu carro com o farol alto ligado, pode parar por aqui, pois não só é ilegal dirigir com o farol alto ligado em lugares com iluminação publica, como cita o artigo 181 Regulamento do Código Nacional de Trânsito – Decreto 62127/68, mas também é coisa de quem não tem o menor respeito pelas córneas alheias.

Como vocês podem ver, esse decreto é de 1968, desde aquela época foi definido que não era permitido por lei você cegar seu amiguinho de via com a porra do farol alto queimando a retina dele e olha que naquela época nem existia farol de Shenon, Xenom, Xenon, que queima mais intenso que a porra do Sol e aparentemente, se você tem um, é sua obrigação ligá-lo e foder com a vista de qualquer mortal que esteja na sua frente ou na direção contrária.

Claro que ainda temos o combo farol alto + farol de milha, pois não existe limite pra filha da putagem do ser humano.

Minha dica para quem faz esse tipo de coisa é comprar uma lanterna, enfiar no cu de sua progenitora e acender, ai você amarra a velha no capô do carro e manda ela abrir a boca.

57 – Pessoas que não sabem usar guarda-chuva

março 18, 2014

Image

 

Olá pessoas que ainda frequentam esse antro perdido e abandonado na internet? Como estão? Não, não quero saber de verdade, só estou sendo educado, responda que está tudo bem e pronto, assim posso ir direto ao post.

Como todos devem ter percebido, estamos novamente na estação do ano em que São Pedro desconta toda sua raiva na cidade de São Paulo pois escolheram São Paulo para o nome da cidade e não São Pedro, ou seja, caos no transito, no transporte público, no metrô e até mesmo na puta que o pariu, mas nada se compara ao caos nas calçadas gerado por transeuntes que: a) estão pouco se fodendo com o globo ocular alheio ou b) não possuem visão periférica.

O ato de usar guarda-chuva é algo que eu nunca me acostumei, dificilmente eu vou usar um guarda-chuva, o que explica eu chegar sempre molhado em casa ou no trabalho, mas hey, cada idiota com sua mania, mas uma coisa eu posso afirmar com toda a pompa, eu não usar guarda-chuva não vai atrapalhar sua vida em nada, agora se você não souber usar seu guarda-chuva, pode ter certeza que pessoas vão querer ver você morto por um estupro coletivo de rinocerontes.

Sério, qual a dificuldade da pessoa que usa guarda-chuva lembrar que está usando a porra de um aparato cujo raio do mesmo é maior que o raio da pessoa e que sendo assim, ela tem uma área circular de ferros com pontas prontas para furar os olhos de outras pessoas? Como se não bastasse isso, pessoas com guarda-chuva deveriam ser proibidas de andar em áreas cobertas, afinal, elas já têm a própria cobertura, mas não, vamos ser o mais filho da puta possível e ficar parada num lugar coberto, com o guarda-chuva aberto e bem no meio do caminho!

Aposto que um monte de vocês já estão pensando: “Quem manda não usar guarda-chuva?”. O qual eu prontamente resposto: “Onde caralhos você viu eu reclamar que eu estou me molhando?” O problema aqui não é molhar ou não, é a filha da putagem do egoísmo e do “poucoestoumefodendoismo” das pessoas com seus guarda-chuvas.

Quer usar? É um direto seu, mas não seja escroto.