61 – Futebol da Gulliver (anos 80)

jogo-de-futebol-gulliver_MLB-F-237039593_2790

Sim senhores leitores, novamente lembrei que tenho um blog e que preciso escrever alguma coisa aqui já que disse na entrevista de emprego que eu tenho um blog.

Aqueles de vocês que estão na casa dos 30 devem estar familiarizados com o brinquedo da imagem acima, o super-hiper-mega-blaster FUTEBOL Club da Gulliver que era muito melhor que aquela porcaria de futebol de botão, ou assim as propagandas nos fizeram acreditar. Qual criança não trocaria discos amorfos por incríveis bonequinhos com pernas para chutar de verdade? Eu te digo qual criança, uma criança esperta… o problema é achar uma.

Eu implorei para minha mãe me dar esse maravilhoso brinquedo dos deuses dia e noite até que ela foi vencida mais uma vez pelo cansaço (filho único FTW!) e fomos até uma loja de brinquedos. Lembro do meu olhar de desdém para com as embalagens de peças de futebol de botão enquanto pensava que futebol de botão era tão ruim que a bolinha nem era uma bolinha de verdade.

Foi quando eu cheguei em casa e todos os problemas começaram.

O “gramado” era feito de um feltro de uma qualidade tão bosta que era mais fácil o Império Otomano renascer do que você conseguir esticar essa obra de Satanás, podem tentar passar com ferro, mandar seu amigo gordo rolar em cima ou fazer macumba, mas nada vai fazer essa porra de gramado ficar liso e olha só que legal, não dá pra jogar futebol com a porra do campo todo ondulado pois a bolinha, que é redonda de verdade, não para em lugar nenhum ou não vai para lugar algum dependendo de onde ela estiver e quando você ficava com raiva e “chutava” forte, a bolinha saia de campo.

Os bonequinhos eram de um plástico tão vagabundo, mas tão vagabundo, que a perna de um dos jogadores quebrou logo que eu dei o primeiro chute, já que para chutar você aciona uma alavanca na perna do jogador, fazendo com que eu tivesse quebrado um jogador antes mesmo de conseguir deixar a porra do “campo” esticado.

Um dos pontos fortes da propaganda era que os jogadores tinham pés diferentes, um para lançamento, outro para escanteio, um para passe e assim vai. Mentira, tudo mentira! Os formatos podiam até ser diferentes, mas a bola ia sempre para o mesmo lugar, que é qualquer lugar menos o lugar que você chutou a bola fazendo com que durante o jogo inteiro você precisasse arrumar a bolinha com a mão, contrariando o conceito do futebol e do que seria uma brincadeira divertida.

Obrigado Gulliver, por fazer um brinquedo tão frustrante quanto tentar arrancar aquela pele que fica presa no canto do dedo e tão divertido quanto ter um peixe de estimação.

Devia ter comprado um Comandos em Ação.

Tags: , , , , ,

One Response to “61 – Futebol da Gulliver (anos 80)”

  1. NeoHazuki Says:

    Eu ja tive essa bosta é uma bosta mesmo…. mas como minha frustação era maior que a diversão eu o abandonei.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: