Posts Tagged ‘lanchonete’

60 – Esse lanche do A Chapa

fevereiro 4, 2016

20160127_143327_HDR

Sim, faz tempo que eu não posto, não eu não abandonei o blog e definitivamente não acabaram as coisas que eu odeio.

Olhem bem para esse hamburguer…não, olhem bem mesmo, eu espero. Agora olhem para a foto abaixo e respondam sinceramente: Você pediria esse hamburguer se a foto de cima estivesse na descrição do produto?

burguer

Esse é o “Monsterburguer” da lanchonete mencionada no título que eu tive o desprazer de pedir quando fui com a patroa, patroa essa que tinha certeza que servia café da manhã o dia todo e adivinha? Claro que não serve. Então resolvi me empanturrar de bicho morto.

Esse lanche é tudo o que existe de errado no mundo, ele foi a condensação de toda a apatia no mundo, transformada num “hamburguer” sem graça e mal frito. Eu sentia minha alegria esvair de meu corpo a cada mordida, como se esse lanche fosse um dementador do Harry Potter, me deixando mais triste e inconformado que eu paguei 37 dinheiros por isso.

Não lembro de ter ficado tão triste na vida depois de comer um hambarga, já fiquei chateado com alguns damburguers que comi, mas todos me satisfizeram bem ou mal mas esse Monsterburguer fez eu pensar que o chapeiro que fez o lanche está com depressão profunda e a beira do suicídio e por isso não liga de servir um dambérguer daqueles congelados de um real e ainda cru.

Um hamberguer monstro que de tão fino, parecia que o monstro escapou e ele pegaram o filho dele no lugar e esse filho estava em depressão, sem trocar as fraldas por 7 semanas e estava todo vomitado por cima… e mataram ele pisando em cima… e depois deixaram cair no esgoto.

Sem contar o molho picante que diz vir no lanche mas assim como um outro monstro, o do Lago Ness, não foi encontrado.

Eu nunca tinha comido no A Chapa e se for resumir minha experiência nesse restaurante baseado nesse hambuerguer, eu nunca mais piso nesse antro de tristeza e apatia pela preparação de lanches na minha vida. Realmente não acredito que essa seja a norma da casa, afinal, eles estão fazendo lanches desde 1967. Possivelmente é algum tipo de piada que os deuses devem fazer de “vamos irritar o Felipe já que ele fica engraçado quando está bravo” e acreditem, isso acontece bastante.

P.S. Para aqueles que acreditam que eu não sei escrever hambúrguer, olhem esse vídeo aqui  e entendam o motivo de eu ter escrito errado e toda a glória de Steve Martin.

Anúncios

29 – Mocinhas que entregam o cardápio

janeiro 6, 2010

Não sei se tem um nome especifico essa função, também não me importo muito, na minha cabeça o nome dessa função é “assusta-cliente”, basta ter uma na porta desses restaurantes de shopping para que eu perca totalmente a vontade de comer no lugar.

Você está tranquilamente andando pela praça de alimentação quando algo surge do seu lado te desejando boa tarde, você naturalmente responde e quando olha tem um cardápio flutuando na sua frente. Quantas vezes eu já não tomei um puta susto achando que tinha um cardápio falante flutuando do meu lado.

Por favor, redes de restaurantes de shopping, me escutem, eu sei que a idéia é fazer o futuro cliente se sentir em casa, com alguém de sorriso aberto esperando para ajudá-lo a escolher seu pedido, mas não é! É irritante, sem contar que existe um cardápio do tamanho de um filhote de hipopótamo que o cliente pode ver até no escuro.

Eu odeio tanto essas pessoas (ou o cargo dessas pessoas) que eu simplesmente procuro restaurantes que não tenham essas pessoas na porta ou tento ler o menu da parede enquanto estou andando e dizendo para a mocinha que não, eu não preciso de ajuda, eu estou só olhando ou mesmo que na verdade eu não estou com fome, eu só gosto de passear na praça de alimentação na hora do almoço, pois só assim para não sofrer ataques de cardápios voadores.

Agora a pergunta que não quer calar, no resto do tempo em que elas não estão atacando cardápios nas pessoas, o que será que elas fazem? Ficam dentro do restaurante perguntando pros outros funcionários se eles precisam de ajuda?