35 – Diversidade racial em publicidade

Eu não entendo muito de propaganda e marketing (se entendesse já estaria rico com essa droga de blog), então não sei se existe uma cartilha a ser seguida sempre que o assunto é ambiente de trabalho ou escola que diz: “Temos que ter uma pessoa de cada cor e alguma(s) mulheres também, pois só assim vamos mostrar que nossa empresa/entidade de ensino/barraquinha de cachorro-quente não tem preconceito”.

Por todo o lado que você vira o rosto tem uma dessas propagandas, blogs, sites, outdoors, de pessoas vivendo num mundo lindo e colorido onde todo mundo se ama e o preconceito não existe e todas as raças se abraçam e riem juntos pensando como vai ser bom estudar na faculdade.

Propaganda em televisão é a mesma coisa, vai ver a do leite Ninho, um monte de criança branca e uma negra, pra que? Pra mostrar que a Nestlè é uma empresa politicamente correta.

Essa neurose chega a níveis alarmantes quando vemos casos de pessoas que foram recortadas no photoshop para dar lugar a outras de  cores diferentes da maioria, claro que nesses casos é aparente a troca e a empresa acaba caindo no ridículo. Nesse quesito ponto para a Microsoft polonesa que não só não se preocupa com essa diversidade, como fez o inverso do que todas as outras empresas fazem, tirando um negro e colocando um branco (com o pequeno detalhe de terem esquecido de trocar a mão também).

Acho que o próximo passo seria colocar um gay, uma lesbica, um negro, um branco, um cadeirante (não sei se esse ainda é o termo certo para pessoas com deficiência), uma asiática, uma indígena, um usuário de drogas reabilitado, um ex preso, uma prostituta (afinal, elas também podem querer fazer uma faculdade!), uma mãe solteira, um pai solteiro, um católico, um protestante, um budista, um crente. Melhor ainda! Por que não criar um ser no photoshop que seja tudo isso numa pessoa só? Afinal, com tanta gente assim, não ia sobrar espaço para o logo da empresa.

O que diabos me importa a cor de uma pessoa na escolha de um produto? Se eu escolher uma faculdade e tiver uma professora mestiça de negro com japonês, homossexual e mãe solteira, e a faculdade for boa, eu vou continuar escolhendo essa mesma faculdade.

Antes que pessoas neuróticas venham reclamar, dar chilique, rodar a baiana e rasgar o olho do cu aqui nos comentários, esse post não quer dizer que eu sou nazista ou que odeio qualquer raça em especial, meu ódio é por pessoas, não por cores. O que eu odeio é gente que se usa de cores para mostrar que é “user friendly”.

Tags: , , , , , ,

6 Responses to “35 – Diversidade racial em publicidade”

  1. Marcus Says:

    taí o segredo, coloque o bonequinho ali em cima (q eu esqueci o nome) na versão negra, oriental e muçulmana, e fique rico com o seu blog! hauhauah

  2. Dario Says:

    Na tentativa de mostrarem-se não-preconceituosos, acabam comentendo preconceito.

  3. Thatha Says:

    um judeu… vc esqueceu de colocar judeu…

    pq? O QUE VC TEM CONTRA JUDEUS???!!!!

    rárárá

  4. Misato Says:

    “(com o pequeno detalhe de terem esquecido de trocar a mão também).”

    PQP..xD

  5. Cecília Says:

    Acho que na verdade a pessoa da foto é ajudante de caminhoneiro, isso explica o braço mais moreno. Não seja preconceituoso com os ajudantes de caminhoneiro, caminhoneiros ou pessoas que transportam cargas em geral tá…rs…

  6. bru Says:

    Cadeirante é o mais apropriado mesmo🙂

    Me irrita ter 30 bebes brancos e um negro. O contrário não🙂

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: